O espaço será administrado pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação, e servirá como incubadora para 28 indústrias.

O Distrito de Micro e Pequenas Empresas (Dimicro) foi inaugurado pelo prefeito de Manaus, David Almeida, acompanhado do vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, na tarde desta terça-feira (25).

O espaço será administrado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e servirá como incubadora para 28 indústrias.

Para o vice-presidente Geraldo Alckmin, o lançamento do Dimicro é fundamental para o desenvolvimento econômico da cidade de Manaus, uma vez que essas empresas terão a oportunidade de crescer e assim movimentar a economia cada vez mais.

“Hoje é o dia do emprego e renda. Vi aqui muitas pequenas empresas de vários setores. Na encíclica de Paulo 6, ele diz: ‘O desenvolvimento e o novo nome da paz’. Eu vi durante a nossa visita o orgulho das pessoas querendo mostrar o resultado de sua atividade. Essa é a garra do empreendedor brasileiro. Fora isso, muitas são empresas de famílias, e dessas pequenas empresas, amanhã teremos empresas maiores que ajudarão no desenvolvimento da região”, salientou.

Construção de escola técnica

Além disso, o chefe do Executivo municipal anunciou a construção de uma escola técnica que irá auxiliar na formação de novos profissionais para as indústrias instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Vamos treinar e formar o soldador que vai para o Distrito Industrial. O operador de máquina empilhadeira, todas as Nrs (Normas Regulamentadoras) de certificação para que assim possamos gerar emprego e renda para as empresas do Distrito Industrial”, afirmou.

Estrutura

O novo distrito ocupa uma área total de 174.113,42 metros quadrados, cedida pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Criado por meio da Lei nº 1.238, de 28 de abril de 2008, o Dimicro foi inaugurado pela primeira vez em 2016, mas nunca foi ocupado por empresas de cunho industrial.

Em 2021, a Prefeitura de Manaus viabilizou um estudo técnico para o funcionamento total. Com a Lei nº 2.739, de 2021, foram estabelecidas novas providências acerca da administração, ocupação e reforma do espaço.

Em um novo formato, o Dimicro começou a ser reformado em 2022, com recursos do Fundo Municipal de Empreendedorismo e Inovação (Fumipeq).

Toda a estrutura dos galpões foi reestruturada, incluindo elétrica e subestação de energia, estrutura para ar comprimido, iluminação adequada, sistema de segurança, reforma interna dos galpões e adaptações de acessibilidade na parte externa.

Além disso, foram criados novos espaços, que não estavam previstos no projeto inicial do Dimicro, entre eles o vestiário, refeitório, sala de descompressão, espaço para qualificação profissional, auditório de conferências e ampliação da estação de tratamento de efluentes.

O espaço abriga 28 galpões, sendo 10 medindo 235,73 metros; nove medindo 212,13 metros e nove medindo 94,78 metros, que serão distribuídos entre 28 empresas de cunho industrial.

As empresas foram selecionadas por intermédio do edital nº 5.606, disponível no Diário Oficial do Município (DOM), e são do ramo da ferramentaria, estrutura metálica, estamparia metálica, biocosméticos, alimentício, injeção plástica, equipamentos industriais, artigos naturais, tecnologia ambiental, transporte, equipamentos hospitalares, entre outros.

Fonte: G1 AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui