Com um aumento de 13,25% do volume de concentrados de bebidas exportados em 2022 em relação ao ano anterior, a Recofarma, fábrica de concentrados de bebidas da Coca-Cola Brasil, continua liderando o ranking de exportação no Polo Industrial de Manaus (PIM). Em 2022, a empresa produziu quase 45,3 mil toneladas de concentrado para a produção de bebidas não alcoólicas em diversos segmentos, incluindo chás, refrigerantes, néctares, sucos, lácteos, bebidas esportivas e bebidas vegetais.

Ao longo do período, a empresa exportou um total de 11,6 mil toneladas de concentrados. O desempenho rendeu à Recofarma o Prêmio de Exportadora do Ano da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), pelo décimo ano consecutivo. Além do aumento de exportação, houve um crescimento de 4,5% nas vendas dos concentrados para o mercado nacional no último ano.

Pioneira no polo de concentrados, a fábrica atende todo o Sistema Coca-Cola Brasil, quarto maior mercado de Coca-Cola no mundo e, também, abastece o mercado latino-americano – Bolívia, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Venezuela. A Recofarma produz 202 fórmulas de bebidas em geral, sendo 135 distribuídas no Brasil e 67 para exportação.

Os números geram um impacto positivo na economia local, fomentando mais de 14 mil empregos diretos e indiretos no Amazonas, graças à operação de concentrados e à cadeia de valor formada para o fornecimento de produtos, serviços e matérias-primas, incluindo o guaraná por meio do programa Olhos da Floresta.

“Ao longo de mais de três décadas de parcerias com o Amazonas, a Coca-Cola Brasil tem se empenhado em promover o desenvolvimento sustentável e a redução das desigualdades locais. Seus investimentos englobam desde a proteção das florestas até a geração de emprego e renda, passando pela valorização da cultura local. Para a companhia, a atuação local vai além da produção e exportação de seus produtos, impactando positivamente o Amazonas”, destaca o diretor de Relações Governamentais da Coca-Cola Brasil, Victor Bicca.

A produção de concentrados para o mercado nacional e internacional tem um impacto positivo tanto na capital quanto no interior do estado. O guaraná, uma das principais matérias-primas utilizadas na produção dos concentrados para bebidas à base da fruta, é um exemplo notável. O fruto é cultivado por famílias de produtores que fazem parte do programa Olhos da Floresta, presente em mais de 90% das áreas produtivas de guaraná no Amazonas. Graças a esse programa, a Coca-Cola Brasil possibilita renda para as famílias produtoras de guaraná, estimulando a atividade econômica em 18 municípios do interior do estado.

Segundo a gerente-geral da Recofarma, Milena Perez, 100% do guaraná utilizado pela empresa na produção dos concentrados para bebidas à base do fruto é originário do estado do Amazonas. “Incentivar a cadeia do guaraná e a produção sustentável do fruto é reforçar nosso compromisso com o desenvolvimento econômico sustentável e a proteção da floresta amazônica. Isso demonstra a nossa contínua contribuição para o estado e para as pessoas que dependem da preservação desse ecossistema vital”, reforçou.

Investimento e inovação – Nos últimos cinco anos, a empresa investiu mais de R$44 milhões em expansão de mercado e aumento da capacidade produtiva, incluindo aquisição de máquinas e equipamentos e ampliação da infraestrutura para atualização tecnológica. Além disso, a Coca-Cola Brasil está investindo em inovação em seu portfólio de produtos, com novas versões com menos açúcar adicionado. A empresa também lançará novas versões limitadas da Coca-Cola com sabores e identidades inovadoras. A iniciativa faz parte da estratégia da companhia para manter-se competitiva no mercado, atendendo às demandas dos consumidores por produtos mais saudáveis e com sabores diferenciados.

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil atua em cinco grupos de bebidas — colas, sabores, hidratação, nutrição e emergentes — com uma linha de 260 produtos, entre sabores regulares e versões sem açúcar ou de baixa caloria. Composto por nove grupos de fabricantes franqueados, o Instituto Coca-Cola Brasil, mais Verde Campo e a parceria com Leão Alimentos e Bebidas, o Sistema emprega diretamente 56,6 mil funcionários. A empresa aposta em inovação para ampliar seu portfólio e atingir o objetivo de destinar corretamente o equivalente a 100% de suas embalagens até 2030. A Coca-Cola Brasil trabalha para oferecer cada vez mais opções com menos açúcar adicionado e no incentivo a iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua.

Fonte: JCAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui