Memorando assinado na terça-feira (6) prevê apoio a projetos, realização de estudos e pesquisas para a identificação de oportunidades e capacitação de trabalhadores

Na semana dedicada à celebração e à conscientização pelo meio ambiente, os setores público e privado do país se unem em uma nova parceria para fomentar o desenvolvimento sustentável. A CAIXA e o Instituto Amazônia+21 assinaram um Memorando de Entendimento para promover projetos e ações sustentáveis na Amazônia Legal, buscando a conservação da biodiversidade e a promoção de renda e novos negócios.

O acordo prevê o desenvolvimento de ações para apoiar projetos sustentáveis na região e a realização de estudos e pesquisas para a identificação de oportunidades de negócios e investimentos. Também serão oferecidos programas de capacitação e treinamento para trabalhadores, com o objetivo de desenvolver habilidades e competências para a implementação de práticas sustentáveis. Há, ainda, a previsão de realização de campanhas de conscientização e educação ambiental para as comunidades locais, com foco na valorização dos recursos naturais da região.

O memorando foi assinado nessa terça-feira (6) na sede do banco, em Brasília (DF), pelo presidente do Instituto Amazônia+21, Marcelo Thomé, e pelo diretor de Governança, Estratégia e Marketing da CAIXA, Rogério Saab. Os dirigentes enfatizaram a importância da soma de esforços e recursos públicos e privados para criar oportunidades de emprego, renda, aliando desenvolvimento e preservação ambiental.

“A CAIXA é uma instituição financeira com forte presença em toda a Amazônia Legal, além de ter compromisso como o desenvolvimento socioeconômico da região. Portanto, sua colaboração é fundamental para o fomento de negócio sustentáveis, que é a missão do Instituto Amazônia+21”, destacou Thomé.


“Estamos muito animados com a possibilidade de equacionar investimentos e fomentar negócios sustentáveis na região. Nossa agenda não pode ser apenas privada, tem que envolver o setor público. Se somarmos esforços, seremos vetores de investimento e contribuiremos para melhorar a vida de mais 29 milhões de pessoas que vivem na região”, completou o presidente do instituto. 


 

“Por meio desse intercâmbio de conhecimentos com o Instituto Amazônia+21, a CAIXA busca alavancar o desenvolvimento econômico, social e ambiental da região, identificando potencialidades e fomentando negócios que atendam as necessidades da população local”, destacou o diretor Rogério Saab.


A partir da formalização do acordo, as duas instituições começam a elaborar o plano de trabalho para dar início aos projetos, engajar participantes e identificar as oportunidades, definindo a atuação das duas instituições e os detalhes da operacionalização da parceria.

O Instituto Amazônia+21 é uma organização da sociedade civil de iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Ação Pró-Amazônia, formada por nove federações das indústrias dos estados da Amazônia Legal. O instituto possui cinco linhas de atuação: observatório da Amazônia, novos negócios e cadeias de valor sustentáveis, desenvolvimento empresarial, Facility de Investimentos e o Fórum Amazônia+21.

A CAIXA apoia iniciativas de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável e já firmou protocolos de intenções e memorandos de entendimento com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Plataforma Global de Registro de Crédito de Carbono (VERRA), New Development Bank (NDB), Banco Mundial, Embaixada Britânica e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Fonte: Portal da Indústria

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui