O anúncio foi dado durante entrevista com radialistas da região Norte na manhã desta quinta-feira (3). O presidente da República deve cumprir agenda em Parintins nos próximos dias

Giovanna Marinho

giovanna@acritica.com
03/08/2023 às 08:43.

Atualizado em 03/08/2023 às 08:44

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que grupo especial do governo federal dará parecer sobre viabilidade ou não do asfaltamento da BR-319 e condicionou a obra a viabilidade ambiental.

Na manhã desta quinta-feira (3) ele concedeu entrevista à radialistas da região amazônica onde também indicou que pretende instalar uma base de operações da Polícia Federal em Manaus para coordenar ações de combate aos crimes ambientais na Amazônia e reunir com países que compõem a região.

Segundo Lula, o grupo especial será criado no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas não revelou quem irá compor o grupo.

O presidente reforçou que o mundo tem dado grande importância aos temas relacionados ao meio ambiente e por conta da grande exportação de alimentos do Brasil, ele afirmou que teme sanções internacionais caso ações feitas de forma precipitada venham a ser adotadas sem estudo de impacto ambiental.

“Ao invés da gente colocar de forma precipitada ou dizer que não vai colocar de forma precipitada, nós decidimos construir um grupo especial para dar a palavra definitiva para dizer se pode ou não fazer a BR-319, quais os problemas que vamos criar de verdade e o que pode evitar. Na minha opinião pessoal acho que a gente pode fazer a br 319. Você pode montar uma base de fiscalização, você pode botar até colocar Forças Armadas pra tomar conta dessa parte da estrada para evitar que haja invasão transtorno a de ocupação, madeireiros, garimpeiros”, declarou Lula.

Atualmente, a estrada está dividida em quatro trechos (A, B, C e do meio). Cada segmento tem suas especificidades, mas o chamado ‘trecho do meio’ é considerado o mais degradado.

Em fevereiro, o Ministério dos Transportes havia declarado que a rodovia seria prioridade nas discussões do governo. Lula deu ênfase na preocupação do governo com a questão ambiental.

Segundo ele, nós últimos encontros internacionais que participou, Amazônia sempre esteve no centro do debate e o Brasil precisa ser exemplo.

“Nós vamos ter que ter responsabilidade não apenas com o nosso povo, não apenas internamente, mas temos que ter responsabilidade em apresentar ao mundo que não apenas falamos de preservar a Amazonas, nos fazemos de verdade”, declarou o presidente.

Com a medida Lula, alinha o discurso ao que já havia sido dito pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que durante visita a Manaus revelou ao A CRÍTICA que a proposta da rodovia seria revisitada.

Fonte: Acrítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui