Do ATUAL

MANAUS – A Marinha do Brasil recomendou a suspensão da navegação noturna em trechos críticos dos rios Amazonas e Solimões em razão do período de estiagem, conforme portaria divulgada na sexta-feira (18) pela Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental.

As embarcações devem trafegar apenas de dia e quando a profundidade local, em metros, atinja o valor menor ou igual a 1,5 vezes o calado do navio. O calado é a distância vertical entre a parte inferior da quilha e a linha de flutuação de uma embarcação.

“Recomenda-se que a navegação seja realizada com a mínima velocidade que garanta manobrabilidade à embarcação”, diz trecho da nota.

A Marinha menciona dois pontos críticos no Rio Amazonas: a passagem do Tabocal, na região de Urucurituba, e a enseada (foz) do Rio Madeira, em Itacoatiara. No Rio Solimões, a instituição cobra “especial atenção” na enseada do Rio Purus.

Os pontos são conhecidos por empresas de navegação. Todos os anos, a estiagem ameaça a cabotagem, pois é necessário diminuir o volume de carga. A região sofre economicamente com a distribuição de produtos.

A seca dos rios nesta época do ano causa o surgimento de bancos de areia. Troncos costumam se soltar do fundo e margem dos rios e representam risco à navegação.

Quando o rio está em seu volume normal ou cheio, as embarcações podem passar em linha reta com uma velocidade maior. Com os canais mais fundos que surgem durante a seca, o percurso é feito em zigue-zague, o que exige uma perícia maior dos capitães e amplia o tempo da viagem.

Leia a nota clicando aqui.

Fonte: Amazonas Atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui