O Conselho de Administração da Suframa avalia, nesta terça (23), uma pauta com 32 projetos industriais e de serviços para o Polo Industrial de Manaus, somando R$ 280,60 milhões em investimentos – o equivalente a US$ 53.80 milhões. As propostas para a 309ª Reunião Ordinária do CAS são de atualização e diversificação (23), mas também de implantação (9). Juntas, preveem geração de 638 novas vagas na área de atuação da Superintendência da Zona Franca de Manaus, bem como um faturamento global de R$ 1,7 bilhão para as empresas envolvidas, ao longo dos próximos três anos.

A pauta conta com propostas que contemplam a diversidade do PIM, além de iniciativas que reforçam a cadeia produtiva de linhas de produção já consolidados no parque industrial de Manaus, e também projetos que ampliam agropecuária e agroindústria regionais. Esta é a segunda reunião do CAS ocorrida neste ano, e também será a primeira sob o comando do novo superintendente da Suframa, Bosco Saraiva. Ex-deputado federal pelo partido Solidariedade, o dirigente foi efetivado no cargo há menos de 30 dias, após mais de três meses de idas e vindas burocráticas com nomeações provisórias.

Os números da reunião de hoje são menos fortes do que os registrados no encontro anterior dos conselheiros – que contou com muitas iniciativas represadas. A pauta anterior teve 44 projetos, que somavam R$ 1,50 bilhão (US$ 285 milhões) e 1.500 novas vagas. Caso a pauta seja aprovada em sua íntegra, a Suframa terá dado sinal verde a investimentos de R$ 1,78 bilhão em aportes no acumulado do ano, alocados em 76 projetos, com estimativa de 2.138 novos empregos. Na comparação com os dados das duas reuniões de 2022, houve avanço na quantidade de iniciativas (65), mas o mesmo não ocorreu nos aportes (R$ 2,41 bilhões) e empregos (2.457).

O encontro ocorre em meio a um cenário ainda incerto para a indústria, marcado pelos debates da reforma Tributária e pelas oscilações do consumo sob o peso dos juros e da inflação. Os dados mais recentes da Suframa indicam crescimento de 12,91% para o faturamento do PIM em dólares (US$ 2.56 bilhões), na variação anual de janeiro. O avanço em moeda nacional foi de 7,47% (US$ 13,08 bilhões). No período, o dólar (R$ 5,0993) sofreu desvalorização de 4,82%, enquanto o real foi erodido por um IPCA de 5,67%. Lideranças do PIM ouvidas pela reportagem do Jornal do Commercio reafirmam, entretanto, a importância da continuidade regular das reuniões do CAS para o fortalecimento da credibilidade do modelo ZFM.

Diversidade e consolidação

Como já é hábito, a pauta da 309ª reunião do CAS é diversa e contempla a consolidação dos segmentos que carreiam o PIM. Entre os projetos de implantação, um dos destaques vem da Friovix Comércio de Refrigeração, que está investindo R$ 73 milhões na produção de condicionadores de ar de janela/parede; unidades evaporadoras para condicionador de ar split system; e unidades condensadoras para condicionadores de ar split system. A expectativa é de geração de 67 empregos diretos, em três anos.

Outra empresa nova que busca incentivos da Suframa é a Hands On Energia, que está injetando R$ 11,5 milhões, além de abrir 27 postos de trabalho, para produzir módulos acumuladores com células eletroquímicas de íon lítio para estação de armazenamento de energia elétrica. São baterias com maior tempo de vida útil (entre dez e 15 anos) e que podem ser utilizadas em grandes ônibus elétricos e painéis solares, entre outras destinações. Alterações no PPB do produto estão em discussão, no âmbito da Suframa.

Entre os projetos aprovados “ad referendum” estão o de diversificação da Venttos Industria e Comércio de Componentes Eletrônicos, para a fabricação de controle remoto inteligente e controle remoto para condicionador de ar tipo split system (R$ 39 milhões e 24 empregos diretos). Há também a iniciativa da Vivensis Indústria e Comércio, para produção de receptores de sinal de televisão via satélite (R$ 11 milhões e 99 postos de trabalho).

Pelo polo de duas rodas, que vem se consolidando nos últimos anos, há dois projetos de diversificação para produção de bicicleta com câmbio: um da empresa M3 Indústria de Meios de Transportes Sustentáveis, e outro da Cairu PMA Componentes Para Bicicletas. Juntos, ambos preveem a geração de 41 empregos. Há também dois projetos agropecuários simplificados a serem avaliados pelo CAS. Um deles é para a implantação da cultura do açaí, e outro para a implantação de bovinocultura de corte e mandiocultura. A Suframa, contudo, não mencionou maiores detalhes sobre essas iniciativas.

Transição e reforma

No texto distribuído pela assessoria de imprensa da Suframa, o superintendente Bosco Saraiva frisou que os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus são para produtos, e não para empresas. “Projetos de implantação significam novas fábricas chegando para produzir aqui. Projetos de diversificação significam que empresas com projetos já aprovados fabricarão outros produtos e projetos de atualização e representam atualização tecnológica na fabricação de produtos com projetos anteriormente aprovados”, reforçou.

O presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Antonio Silva, destacou que considera importante que, após o momento de transição pelo qual passou a autarquia federal nos meses iniciais de 2023, o calendário de reuniões do CAS seja “fielmente cumprido”. No entendimento do dirigente, o novo cenário que vai se desenhando denota que a nova gestão vai preconizar a segurança jurídica do modelo.

“O projeto da empresa Hands On Energia é de especial importância, pois traz um produto fundamental para o desenvolvimento das novas tecnologias energéticas. Hoje, a bateria continua a ser o principal gargalo desses produtos. Ademais, observamos que os projetos se concentram em segmentos já consolidados no Polo Industrial de Manaus. Temos boas perspectivas para a gestão do superintendente Bosco Saraiva, e esperamos que o segundo semestre apresente um cenário de retomada paulatina”, ponderou.

O presidente da Aficam (Associação dos Fabricantes de Insumos e Componentes do Amazonas), Roberto Moreno, considerou que a diversidade dos projetos em discussão na pauta de hoje demonstra importância e a atratividade do PIM para novos investimentos, assim como a confiança do empresário na manutenção das regras do jogo que estão em vigência, mesmo em meio às incertezas inerentes à reforma Tributária.

“São investimentos vultuosos, geração de centenas de empregos diretos, e milhares de indiretos, movimentando toda a cadeia nacional da indústria, comércio e logística, e é isso que tem que estar bem claro para todos que discutem ou comentam as reformas estruturantes no país, como a Tributária. A ZFM é sim contribuinte desse sistema arrecadatório, tem papel importante em toda essa cadeia, movimentando elos importantes que giram a roda da economia do nosso país”, arrematou.

A 309ª Reunião Ordinária do CAS, está marcada para as 14h30 (horário de Manaus) desta terça (23), e será transmitida por videoconferência, no canal da Suframa no Youtube. O evento contará com a participação de parlamentares, representantes de entidades de classe e governantes da área de atuação da Suframa, entre outros.

Por Marco Dassori

Fonte: JCAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui