Paulo Takeuchi

Diretor executivo da Abraciclo

Há exatamente um ano o Polo Industrial de Manaus PIM desacelerava a sua produção com a chegada de uma nova variante da covid-19, que voltava fortemente ao nosso estado, contaminando inúmeras pessoas e afetando toda a indústria.

O setor de duas rodas, por exemplo, deixou de produzir mais de 100 mil motocicletas nos primeiros dois meses de 2022. Felizmente, não temos a ameaça da pandemia neste ano que se inicia, apesar de ainda não estar totalmente eliminado o risco, como observamos na China, onde milhares de pessoas são contaminadas diariamente e com significativo aumento no número de óbitos.

Devemos ficar atentos a esses sinais para que uma possível nova variante não nos impacte mais uma vez. Além desta ameaça, temos outras incertezas que afetam o planejamento de negócios e trazem inseguranças quanto ao desempenho industrial para o ano No cenário mundial, o baixo crescimento econômico da China afeta diretamente a produção e os custos de vários produtos e componentes.

Temos ainda o conflito Rússia-Ucrânia, que traz consequências para toda a economia europeia com a escassez de abastecimento de fontes de energia, alimentação e logística. Além disso, o combate inflação nos Estados Unidos e o consequente aumento nos juros o que atrai investidores do mundo todo – afetará diretamente os países em desenvolvimento como o nosso.

A mudança climática também é uma ameaça vida em muitos países, incluindo o Brasil, com um período de chuvas com inundações e desabamentos em vários estados. Nas incertezas internas, podemos acrescentar o novo governo e seus ministérios, que terão que realizar inúmeras atividades sem os recursos necessários. É o desafio maior da economia, com foco no equilíbrio de contas e na geração do crescimento econômico para sairmos da atual situação de pobreza, com inflação e juros altos, que tanto afetam o poder de compra da população.

Todas estas incertezas tornam difícil fazer uma projeção de produção para este ano, embora nosso desejo seja continuar crescendo no mesmo patamar do ano passado Porém, entendo que as incertezas do cenário políticoeconômico podem afetar o consumo no curto prazo. Para agravar ainda mais a situação, assistimos incrédulos ao ataque recente de terroristas na Praça dos Três Poderes e os atos contra a democracia brasileira, alicerce de toda a nossa estrutura como País. Esta ameaça não pode ser associada a partidos ou ideologias, e muito menos ao desejo da população, pois, para isto, temos o direito ao voto, que determina o que a população deseja.

Infelizmente nem a morte do Rei Pelé serviu para refletir a grandeza do Brasil, construída por pessoas como ele, que vestiu e dedicou a vida pessoal e profissional ao seu time, ao seu País e camisa da seleção, com sua arte, grandeza e humildade, projetando o futebol e o Brasil no nível mais alto que se poderia chegar. A camisa da seleção brasileira não pode ser vestida por pessoas contra a democracia ou ao rei Pelé. O ano mal começou e já estamos vivendo fatos inéditos. Desejo um Feliz Ano Novo, com muita sabedoria e sucessos para todos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui