Com um mercado de trabalho competitivo, tem crescido a necessidade de formação profissional para os jovens

Da Redação com Assessoria / portald24@diarioam.com.br
Publicado em 12 de julho de 2023 às 07:00

Manaus- Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e exigente, tem crescido a necessidade de formação profissional para os jovens. Um exemplo é o que mostra o estudo Futuro do Mundo do Trabalho para as Juventudes Brasileiras. A pesquisa ouviu 34 entidades que atuam na inclusão produtiva de jovens e apontou que oito em cada dez organizações não conseguem contratar jovens com a qualificação necessária.

Para mudar o quadro, uma das opções mais conhecidas é o curso técnico, que pode ser iniciado ainda no ensino médio. Diferente de uma faculdade, o ensino técnico é focado na formação prática do profissional, por isso, costuma ser mais rápido: um a dois anos. De acordo com o Inep, as áreas mais buscadas são gestão e negócios, informação e comunicação, ambiente e saúde e controle e processos industriais.

O estudante Johnata Duarte, 16, iniciou neste ano o curso técnico em Enfermagem, como um primeiro passo para alcançar seu objetivo: ser um profissional de saúde. Segundo o Inep, 14,2% dos estudantes do ensino médio e técnico cursaram a formação em instituições particulares, em 2020.

“Escolhi essa área porque queria ajudar as pessoas que precisam, pelo amor que tenho por essa profissão. A decisão de iniciar o técnico ainda no ensino médio é porque eu queria terminar cedo. Então, estudo pela manhã e à tarde eu aproveito para fazer as atividades do ensino técnico e do médio”, conta.

Já o estudante Douglas Souza, 16, decidiu começar um curso técnico ainda no ensino médio porque viu vantagem em terminar os estudos já com uma formação. “São muitos pontos positivos. É para que eu possa conseguir um emprego mais rápido e também me destacar daqueles que não tem uma formação”, comenta.

Estudante do curso técnico em serviços jurídicos, ele diz com orgulho que está se identificando totalmente com a área.

“Desde a minha infância eu falava para todo mundo que queria ser advogado, então, para que eu pudesse me aproximar dessa área, decidi fazer esse curso. Estou me identificando muito, porque gosto de ajudar as pessoas, como faz o Direito”, ressalta.

Fonte: D24am 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui