Dados da PNAD – Mercado de Trabalho apontam que mais de 1,2 milhão de pessoas estavam fora do mercado de trabalho formal

Por Gerson Severo Dantas

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Continua – Mercado de Trabalho registrou um total de 1,8 milhão de pessoas, com 14 anos ou mais, ocupadas durante a semana de referência de 2023. A PNAD – Mercado de Trabalho foi divulgada, nesta sexta-feira (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa registrou um salto de aproximadamente 400 mil ocupações desde 2012, quando começou a série histórica e quando estavam ocupadas aproximadamente 1,4 mil pessoas no Amazonas.

Os setores que tinham mais pessoas ocupadas em 2023 foram:

  • Comércio e a Reparação de veículos automotores e motocicletas: 332 mil pessoas;
  • Administração Pública, Defesa, Seguridade Social, Educação, Saúde Humana e Serviços Sociais: 340 mil pessoas;
  • Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura: 279 mil pessoas;
  • Indústria Geral: 209 mil;
  • Construção: 93 mil pessoas;
  • Transporte, Armazenagem e Correio:110 mil
  • Alojamento e Alimentação: 86 mil;
  • Informação, Comunicação e Atividades financeiras e Afins: 141 mil pessoas;
  • Outros serviços: 86 mil
  • Serviços domésticos: 77 mil.

Maioria da Força de Trabalho estava fora do mercado

A força de trabalho, no Estado, em 2023, entre as pessoas de 14 anos ou mais, era de 3,2 milhões de pessoas, sendo que quase dois milhões estavam efetivamente trabalhando e 1,2 milhão estavam fora da força de trabalho.

Força de Trabalho reúne a população total de uma localidade que está apta para trabalhar.

Na região Metropolitana de Manaus (RMM), por exemplo, a força de trabalho era de 2,1 milhões de pessoas. Desse total, 1,3 milhão estavam ocupados e 801 mil fora do mercado de trabalho. A RMM é formada pela capital amazonense e mais 12 municípios.

Somente em Manaus, a força de trabalho, em 2023, era de 1,8 milhão de pessoas, sendo que 1,2 milhão estavam na força de trabalho (63,6%) e 665 mil fora (36,4%).

Ensino fundamental incompleto

Do total de 1,8 milhão de pessoas, de 14 anos ou mais ocupadas, em 2023, 376 mil estavam no grupo dos que não tinham grau de instrução mas possuíam ensino fundamental incompleto; 196 mil no grupo daqueles com ensino fundamental e médio incompleto; 833 mil estavam no grupo dos que tinham ensino médio completo e superior incompleto e 348 mil no grupo dos que já tinham ensino superior completo.

Fonte: Real Time 1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui