O Prêmio Qualidade Amazonas 2023 (PQA) tem como tema este ano a ‘Qualidade em Conexão com a Sustentabilidade para o Desenvolvimento Industrial Amazônico’. Mas para conquistar a premiação, as 71 organizações inscritas, precisam ser aprovadas em seis etapas que avaliam as melhores práticas de Melhoria de Processo, Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Gestão Organizacional. Até 1° de dezembro, quando os vencedores forem anunciados no Diamond Center, muita coisa pode mudar.

A gestora do Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (Dampi), Erlen Montefusco, organizadora do evento, explica como ocorrem as atividades determinantes para o processo de premiação.

“Elas acontecem desde a entrega dos relatórios. Uma banca é formada por três avaliadores voluntários que avaliam relatórios de Processo e Gestão e fazem visitas técnicas que podem durar dois dias, para comprovar o que os relatórios dos concorrentes dizem. A partir daí, surgem os finalistas. Lembrando que só os nomes dos finalistas serão revelados. Quem não conseguir concluir as etapas, pode concorrer no ano seguinte”, conta Montefusco.

Segundo a gestora do Dampi, os finalistas participarão da Mostra de Gestão e Melhorias para Qualidade que será na Feira da Qualidade, de 18 a 21 de outubro no Studio 5 Shopping e Convenções, na Zona Sul de Manaus.

“Lá, os participantes se apresentam para uma Comissão de Juízes que representam o movimento nacional da qualidade”, evidencia a gestora.

As siglas

O Programa Qualidade Amazonas (PQA) tem como principal produto o Prêmio Qualidade Amazonas, que possui a mesma sigla. A premiação teve seu primeiro ciclo realizado em 1994 e contou com a presença de três organizações inscritas. Passados 30 anos, a condecoração já reconheceu o trabalho de 541 organizações e virou referência no Brasil.

O PQA tem como finalidade disponibilizar metodologias e ferramentas para a melhoria da qualidade de produtos e processos do Polo Industrial de Manaus (PIM) e, posteriormente, de organizações públicas e privadas de todos os segmentos.

Em 1991, com a criação do Programa Estadual para Qualidade e Produtividade (PBPQ), todos os Estados da Federação tiveram que fundar um programa.

“Com o passar dos anos, a maioria dos Programas de Qualidade foram descontinuados, motivo pelo qual podemos ressaltar que, o apoio do Sistema Federação das Indústrias foi o diferencial para que PQA pudesse continuar contribuindo com as organizações públicas e privadas no Amazonas”, conta Erlen Montefusco.

O Dampi, responsável pelo PQA, é o braço da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), em capacitação profissional.

Fonte: JCAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui