A Abraciclo estima redução de 20% da produção de bikes no PIM ainda com reflexos da pandemia; fabricantes apostam na tecnologia para atrair clientes

Giovanna Marinho

giovanna@acritica.com
12/01/2024 às 16:15.

Atualizado em 12/01/2024 às 16:28

Os reflexos da pandemia ainda atingem a produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) que teve um recuo de 23% na fabricação de produtos em 2023. Ao longo do ano passado foram feitas 456,9 mil unidades, quando em 2022 foram 599 mil. Falta de matéria-prima e grandes estoques são alguns fatores. Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), divulgados nesta terça-feira (12).

Vice-presidente do setor de bicicletas, Fernando Rocha, disse, em coletiva de imprensa, que parte do problema se arrasta desde 2020 quando houve falta de componentes. Agora ainda estão em falta apenas peças relacionadas às bicicletas de alto valor agregado. Outro fator que reverbera ainda atualmente são os altos estoques e a entrada de produtos estrangeiros no mercado brasileiro. A queda na produção, no entanto, pondera Rocha, não foi sinônimo de falta de investimento.

“Mesmo com toda a crise da pandemia os associados investiram em 2023, estão investindo em 2024, preparando cada vez mais a indústria para atender essa demanda e manter os empregos conforme planejado ao longo do tempo e mantendoa zona franca sustentável”, declarou.

O modelo mais procurado, de acordo com Fernando, é a Montain Bike que possuem 59% da fatia do mercado. A Abraciclo aponta, porém, um tendência de crescimento das bicicletas elétricas. Mesmo sendo apenas 2,6% das vendas ao longo dos anos houve um aumento de 289% de produção das bike com eletrificação. Atualmente são 25 modelos fabricados no PIM.

“Esse é um mercado que a gente acredita que ao longo dos próximos anos vai repetir o que a gente viu na Europa de ter 50% do mercado total de bicicleta”, pontou o vice-presidente.

Para 2024, a os empresários prospectam um cenário mais conservador e com foca na recomposição das perdas. A redução na produção de bicicletas, segundo a Abraciclo, deve ter um recuo é de 20% com produção de 360 mil bicicleta no PIM. O valor do ticket médio é o que pode colaborar para o faturamento, pois deve ser elevado de 1,6 mil para 2,8 mil por venda, devido a maior exigência dos clientes.

Fonte: JCAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui