Pelo menos cinco das 10 empresas que produzem motocicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) precisaram paralisar atividades ao longo de 2023 por conta da seca histórica no Amazonas.

A informação é do presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), Marcos Bento.

Mesmo com as dificuldades impostas pela seca histórica, as fabricantes de motocicletas instaladas no PIM produziram 1.573.221 unidades em 2023. Esse volume superou as expectativas da própria Abraciclo, que eram de produzir 1.560.000 veículos. Além disso, a produção ainda ficou 11,3% acima do registrado em 2022.

Marcos Bento disse que, além dos problemas para receber insumos, houve também dificuldades na hora de distribuir a produção, com aumento expressivo nos custos.

De acordo com o presidente da Abraciclo, apesar de hoje a situação da navegabilidade estar normalizada, os reflexos ainda estão sendo superados porque houve represamento logístico no momento crítico.

Em 2023, houve emplacamento de 1.582.032 motocicletas em todo o Brasil, um aumento de 16,2% em relação ao ano anterior.

Para 2024, a estimativa da Abraciclo é a produção de 1.690.000 motocicletas, o que corresponde a um crescimento de 7,4% em relação a 2023.

Bruno Elander – Rádio Rio Mar

Foto: ABAC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui